No início do painel Audrey Esparza explica como funciona o Actors Found, que é para onde as doações feitas durante o evento serão destinadas – o fundo irá ajudar todos os profissionais envolvidos com televisão de algum forma, sejam atores ou membros da produção. Ao final da explicação de Audrey, Ashley brinca agradecendo por Martin ter dado essa função para Audrey e não para ela e todos concordam. Rob diz que não estava preparado para fazer tal apresentação e Audrey confessa que o Martin a ligou dizendo que ela teria que fazer isso; em seguida Rob revela que recebeu uma mensagem do Martin mas falou: “não conte comigo”.

Martin então começa falando sobre os episódios e pergunta qual é o favoritos deles.  Jaimie diz que o dela é o piloto, e confessar que não revê os episódios. Todos riem brincando sobre ela ser uma grande fã da série e Sully brinca com ela ter mencionado o episódio que ela dublou a si mesma.  Audrey diz que o último episódio se tornou o favorito dela, por ser um adeus muito bonito para a série e Martin menciona o fato de vários shows não terem a oportunidade de ter um final e que Blindspot ter tido isso, foi um grande presente para a série. Rob diz que se sente muito orgulhoso de fazer parte disso e de ver o quanto todos evoluíram do piloto até agora. Ashley então menciona a equipe de produção, dizendo que os ama muito, que mantem contato e sente que eles fariam tudo uns pelos outros e que não vê a hora de poder celebrar esse final. Martin menciona a quantidade de pessoas envolvida na produção da série, cerca de 2 mil pessoas para que tudo aconteça e vá ao ar da maneira que a gente vê na televisão.

Rob elogia as pessoas do departamento de filmagem da série e Sully complementa dizendo que era um prazer ir ao set, pois todos sempre foram muito animados, o clima no set sempre foi divertido. Eles falam sobre o Josh (Boston), que sempre foi muito fã de um dos câmeras e Ashley menciona que a maioria das cenas são três câmeras gravando ao mesmo tempo, então todos são muito unidos e trabalham muito bem juntos, destacando o quão incrível é a equipe que tiveram por esses 5 anos.

Jaimie elogia as pessoas do departamento de maquiagem, que foram muito solícitos, principalmente no começo, onde ela tinha que se maquiar nua ao aplicar as tatuagens e elogia também os dublês e todos concordam, elogiando e destacando o quanto eles são importantes. Audrey e Ashley destacam o departamento PA (Produtores Assistentes) elogiando o quanto eles fizeram pela série – como o fechamento da Times Square para as filmagens – e como estariam perdidos sem eles, estendendo também os elogios e agradecimentos ao departamento de transporte.

Mudando de assunto, Martin pergunta qual a locação favorita de gravação deles. Audrey se apressa pedindo para todos falarem juntos “Japão!”, a favorita dela. Em seguida, Sully responde sua locação favorita: Itália. Ele cita as filmagens no canal de Veneza, onde ele estava pendurado em um barco, e Jaimie emenda dizendo “Estou fiquei tão grata que foi você ali e não eu!”, arrancando risada de todos. Martin destaca e elogia a equipe que trabalhou com eles na Itália e Rob menciona a equipe de Cape Town (Africa do Sul), e os passeiros que fez na época com Luke Mitchell.

Audrey cita Machu Picchu e como foi incrível filmar lá, mas lembra de momentos em que filmaram na Europa e teve que se maquiar sozinha e se trocar em uma van, e foi muito divertido. Martin menciona as curtas filmagens que fizeram em Zurique, Amsterdã apenas para uma tomada, e Audrey lembra de um momento: uma cena onde ela teve que repetir várias vezes, e uma pessoa expressou pena de ela ter que ficar correndo várias e várias vezes.

Jaimie diz que amou o tempo que passou na Itália, porque tinha menos cenas que o normal ali, mas que também amou as gravações em Tóquio, amou Kyoto e que as gravações no terraço foram incríveis. Rob pergunta a Martin sobre as gravações que fizeram no Peru com os celulares, devido ao tempo que foi curto para os dois episódios que tinham que filmar. Rob menciona o fato de muitas pessoas pensarem que as cenas foram feitas com CGI, e Martin fala que algumas cenas foram feitas especialmente para as pessoas verem que não, que eram cenas reais.

Ao citar sua locação favorita, Ashley diz que olhando as fotos, quase não pôde acreditar que conseguiram filmar em Machu Picchu, devido a política de não permitirem filmar naquele lugar. Martin explica como foram feitas as filmagens, mencionando as regras que eles têm sobre não permitirem case para os materiais, então tiveram que subir até os locais carregando todos os equipamentos.

Ashley fala sobre o quão fantástico foi no Japão, que era um lugar que ela sempre quis ir e que poder ter ido com a amiga dela, tornou tudo melhor; mas que gravar na Islândia foi muito incrível e Martin fala sobre as gravações na Islândia, as filmagens do salto de paraquedas e destaca que foram as gravações mais perigosas da série.

Quase no final, Martin fala sobre as pessoas de vários locais falarem com eles e pedirem fotos, destacando a diferença de outros lugares comparado à Nova York, onde tudo é quase normal. Ao final, Martin fala sobre os fãs da série: “A verdade é que não teríamos chegado aos 100 episódios se não tivéssemos uma base de fãs tão dedicada e sensacional”, falando sobre o quão sortudo eles são e  revela que outro dia estava conversando com o Rob sobre não entender o quão louco é tantas pessoas no Brasil que gostam da série. Ashley também diz que ama o Brasil e que já esteve aqui alguns vezes. Rob diz que eles amam o Brasil, nos dando de presente até um “Obrigado!” em Português. Sully agradece os fãs por todos esses anos.

Audrey brinca perguntando se é a última vez que eles vão aparecer juntos na tela e Martin diz que especialmente com ele. E Jaimie brinca sobre talvez fazerem um reboot daqui uns 20 anos e Martin encerra o painel agradecendo aos fãs por todos esses anos. “E assim termina Blindspot!”, completa ele.  “Obrigado!” diz Jaimie. Rob emenda um pedido para que os fãs se cuidem, e Sully termina com um “Tchau”.